Peixe-elétrico Ensaios

O selo Peixe-elétrico Ensaios apresenta ao leitor de língua portuguesa um conjunto de intervenções críticas em formato e-book. Ensaios clássicos ao lado de textos contemporâneos para serem baixados no mundo todo e por preço acessível.

Com a mesma independência e disposição contra-ideológica da revista Peixe-elétrico (www.peixe-eletrico.com), os ensaios aqui publicados pretendem estimular o debate crítico no país e responder às novas configurações do mercado editorial tradicional, afirmando o digital como espaço privilegiado para esse tipo de obra.

Principais áreas: crítica literária, psicologia, filosofia, história da cultura e sociologia.

Próximos autores: Ricardo Piglia, John Gledson, Pedro Meira Monteiro e Agnaldo Farias.

– – –

PEIXE-ELÉTRICO ENSAIOS

Comissão editorial: Pedro Meira Monteiro, Ricardo Lísias, Tiago Ferro.

Conselho editorial: Adriano Schwartz, Agnaldo Farias, André Botelho, Evando Nascimento, Hélio Seixas Guimarães, Jorge Schwartz, Marcos Nobre, Maria Elisa Cevasco, Marília Librandi-Rocha, Marisa Lajolo, Martin Grossmann, Mirhiane Mendes de Abreu, Pedro Meira Monteiro, Ricardo Lísias, Ronaldo Lemos, Sandra Espilotro, Tiago Ferro.


Mário Peixoto antes e depois de Limite

R$19,90

O encanto me despertou para Limite (1931), encanto sempre mantido. Faço um recorte da vida de Mário Peixoto (1908-1992) a partir de sua homossexualidade, muitas vezes dita, mas pouco estudada. Trata-se de uma pesquisa em realização que teve como ponto de partida, em grande parte, material inédito como cartas, os Cadernos Verdes (diário da infância a 1935), Diário da Inglaterra (1927) e depoimentos de mais de setenta pessoas, entre amigos, parentes e contemporâneos de Mário Peixoto. Todo esse material inédito está no Arquivo Mário Peixoto, sendo que os diários só foram recentemente disponibilizados em formato digital.

A proposta seria apenas contribuir para minimizar uma lacuna em nossa bibliografia de uma leitura gay da vida de artistas brasileiros, e dos modernistas, em particular? Seria possível atualizar o passado a partir de um olhar queer não apenas por meio de uma história de representações de LGBTTQIA+ e de dissidências sexuais, mas de sensações? Seria uma experiência…

O sensível e a abstração

R$19,90

Três ensaios sobre o Moisés de Freud

Em O sensível e a abstração: três ensaios sobre o Moisés de Freud, Alessandra Affortunati Martins parte de um problema alocado na parte III do ensaio O homem Moisés e a religião monoteísta (1939), no qual Freud estabelece uma distinção entre matriarcado e patriarcado para, a partir de um debate atual, responder aos impasses existentes na versão freudiana. A obra, então, divide-se em três ensaios, cujo eixo central é a figura mosaica com as feições estabelecidas por Freud. Em cada um deles, o mesmo problema é…

Esse Aires

R$19,90

Este volume do selo Peixe-elétrico Ensaios é todo dedicado ao romance Memorial de Aires, de Machado de Assis. São ao todo sete ensaios, mais o posfácio assinado por Hélio de Seixas Guimarães, fruto de um encontro de críticos e pesquisadores reunidos em Lisboa, no ano de 2017. 1. Abel Barros Baptista e Clara Rowland – I can not, etc. 2. Humberto Brito – A expressão sem nome 3. Joana Matos Frias – Das negativas: preterição e ventriloquacidade no estilo-Aires 4. Amândio Reis – Viver é um ofício cansativo: biografia, escrita e apagamento em Memorial de Aires 5. Ariadne Nunes – Pare no D 6. Luciana Schoeps – O autor defunto Aires e as rasuras do manuscrito de Esaú e Jacob: postura enunciativa, narrador e imagem autoral 7. Pedro Meira Monteiro – Minados pelo tempo: sujeito e vontade no Memorial de Aires Posfácio: Sobre restos, rasuras, elipses et cetera (Hélio de Seixas Guimarães)

A pista & a razão

R$14,90

Cinco ensaios, que podem ser lidos separada ou associadamente. Neles o historiador Júlio Pimentel Pinto busca os fios da história da literatura policial. “No princípio era Poe”, ensaio de abertura, propõe um panorama histórico assistemático da origem dos relatos de enigma, insistindo na primazia poeana e identificando a constituição de procedimentos e métodos investigativos compartilhados pela polícia real e por policiais imaginários.”Borges, autor de policiais” analisa a peculiaridade dos policiais borgeanos escritos na obra individual e na obra em colaboração com Adolfo Bioy Casares.”A zona indeterminada do real” busca a emergência e os deslocamentos do policial em escritos de Ricardo Piglia. “O silêncio da Sicília” discute aspectos das obras de Leonardo Sciascia e Andrea Camilleri, suas narrativas policiais ocasionalmente sem elucidação e a expressão do gênero como denúncia política. “Notas da zona de sombras” recorre ao alemão W. G. Sebald como ponto de partida para esboçar as considerações finais deste trabalho.

Poesia e poética de Carlos Drummond de Andrade

R$14,90

Estudo clássico de John Gledson sobre a obra de Carlos Drummond de Andrade é relançado pelo selo Peixe-elétrico Ensaios exclusivamente em formato digital. Edição revista e com prefácio inédito assinado por Vagner Camilo.

A máquina Pinochet e outros ensaios

R$14,90

A Máquina Pinochet e outros ensaios é um coletânea de textos críticos da escritora chilena Diamela Eltit, uma das grandes vozes do feminismo latino-americano. Durante a ditadura chilena, Eltit foi uma das criadoras do coletivo CADA (Colectivo de Acciones de Arte), responsável por utilizar a cidade como cenário de uma arte engajada e inovadora. Autora de romances importantes como “Lumpérica”, Eltit é também uma ensaísta delicada e poderosa, atenta a situações em que o corpo é o próprio palco da política. Os ensaios reunidos neste livro, traduzidos por Pedro Meira Monteiro, organizados e prefaciados por Meira Monteiro e por seu colega em Princeton, Javier Guerrero, trazem a voz única de Eltit para o público brasileiro, no momento em que é também lançado o seu primeiro romance em português.

Sobre Lima Barreto

R$14,90

Uma das principais especialistas na obra do homenageado da Flip 2017, Beatriz Resende lança pela e-galáxia coletânea com ensaios sobre Lima Barreto, incluindo uma análise da iconografia do autor.

Meios e finais

R$14,90

Meios e Finais – Conversas em Princeton é muito mais do que um livro de entrevistas com Ricardo Piglia. Como afirma Paul Firbas (organizador da obra) no prefácio: “A conversa é um dos gêneros prediletos de Piglia para a interseção entre a crítica e a ficção, e para buscar, de alguma forma, escapar do lugar de enunciação da academia e das autoridades. Sendo assim, tais conversas, logo convertidas em textos de crítica, configuram também os capítulos imaginários de algum romance epistolar entre amigos.”

A publicação surgiu a partir de uma roda de conversa, que aconteceu em novembro de 2010, entre o autor argentino e os professores e críticos literários Paul Firbas, Pedro Meira Monteiro e Fermín A. Rodríguez, sobre temas como cinema, política, tecnologia, leitura e controle social.

O título faz parte do selo Peixe-elétrico Ensaios, que apresenta ao leitor de língua portuguesa um conjunto de intervenções críticas em formato e-book.

Self cultural

R$14,90

Em fragmentos de sua própria experiência na clínica, onde tudo tem início e fim em psicanálise, Ab’Sáber nos apresenta um mergulho profundo e desafiador na trama simbólica e concreta do mundo na determinação das formas de sofrimento psíquico atuais.

O título faz parte do selo Peixe-elétrico Ensaios, que apresenta ao leitor de língua portuguesa um conjunto de intervenções críticas em formato e-book. Ensaios clássicos ao lado de textos contemporâneos para serem baixados no mundo todo e por preço acessível.

Com a mesma independência e disposição contra-ideológica da revista Peixe-elétrico, os ensaios aqui publicados pretendem estimular o debate crítico no país e responder às novas configurações do mercado editorial tradicional, afirmando o digital como espaço privilegiado para esse tipo de obra.

Principais áreas: crítica literária, psicologia, filosofia, história da cultura e sociologia.

Próximos títulos: “Meios e fins”, de Ricardo Piglia; “Futuro abolido”, de Pedro Meira Monteiro.