Autor(a)

Victor Heringer

Victor Heringer nasceu no Rio de Janeiro e viveu em São Paulo. Poeta e prosador, publicou o conto Lígia pelo selo Formas Breves da e-galáxia. Recebeu o Prêmio Jabuti 2014 por seu romance Glória (2013, 7Letras). Seu romance seguinte, O amor dos homens avulsos (2016, Companhia das Letras) foi finalista do Prêmio Rio de Literatura, do Prêmio São Paulo de Literatura e do Oceanos 2017.

Livros do(a) Autor(a)

Lígia

R$4,90

A memória, a morte, a televisão. Um conto que é muitos contos: espelhos. Victor Heringer prova que a literatura é realmente uma arte de inúmeras possibilidades.

Formas Breves é um selo digital dedicado ao gênero conto. Seu único princípio é a qualidade. Com traduções diretas e exclusivas de grandes clássicos do conto universal ou com narrativas da nova geração de escritores em língua portuguesa, Formas breves é um ancoradouro desta galáxia chamada conto.

Peixe-elétrico Bob Dylan: Edição especial

R$14,90

Em sua primeira edição especial, a revista Peixe-elétrico selecionou ensaios que discutem sob diversos ângulos o campo cultural a partir da obra do Prêmio Nobel de Literatura de 2016, Bob Dylan.

O britânico PERRY ANDERSON analisa em ensaio polêmico as origens e os limites das revoluções embaladas pelo rock and roll. Sem abrir mão do rigor marxista, Anderson explica porque Rolling Stones, sim e Beatles, não; Beach Boys, sim e Bob Dylan, não.

O crítico literário ALCIR PÉCORA resenha o livro de memórias de Dylan, Crônicas, e encontra uma nobre linhagem para o autor.

Também da área da crítica literária, Walnice Nogueira Galvão apresenta os motivos pelos quais a premiação de Dylan para o Nobel de Literatura não faz nenhum sentido. Os conflitos entre cultura engajada e cultura pop atravessam todo o ensaio.

RICARDO LÍSIAS, editor da Peixe-elétrico, resenha a única ficção de Bob Dylan, o livro Tarântula, que chega ao Brasil em nova tradução.

O escritor VICTOR HERINGER escreve sobre o momento em que soube da premiação, sua reação e posteriores reflexões a respeito de um ídolo pop receber o prêmio máximo da literatura mundial.

Uma série de fotos norte-americanas pertencentes à Biblioteca do Congresso ilustram esta edição.