E-GALÁXIA

Um pouco de história

Quando Amazon, Apple Books e Google Play desembarcaram no Brasil, AC Espilotro, Mika Matsuzake e Tiago Ferro, profissionais com vasta experiência no mercado de livros, viram no e-book uma oportunidade de empreender e fazer a diferença.

Reuniram seu conhecimento de toda a cadeia produtiva do livro e do mercado e, em 2013, resolveram tornar mais fácil e acessível a publicação de livros de qualidade.

A partir daquele momento, qualquer pessoa que quisesse publicar um livro teria a sua disposição serviços de uma galáxia de profissionais do mercado e seus livros estariam acessíveis nas principais livrarias do mundo.

A seguir, apresentamos alguns marcos dessa trajetória em que fomos acompanhados por autores e profissionais que se tornaram amigos e parte da nossa história.

Livros impressos

A e-galáxia passou a oferecer a solução de impressão sob demanda, também conhecida como Print on Demand (POD) aos autores, disponibilizando os títulos nas principais lojas on-line do País.

A solução livra o autor do maior custo que seria, de longe, o de impressão e armazenamento de centenas de livros, acaba com o desperdício de papel e, sobretudo, com o problema de acesso, uma vez que seu livro fica disponível nas principais lojas on-line.

Se relativamente poucas editoras conseguem colocar seus livros nas prateleiras das livrarias por conta da limitação de espaço físico, imagine a dificuldade para um autor independente. Com a nossa solução, seus títulos ficam lado a lado com os das grandes editoras.

Selos literários

Com curadoria de Carlos Henrique Schroeder, o Formas Breves lançou durante 65 semanas, todas as segundas-feiras, um novo conto em formato e-book, por R$ 1,99. Nuno Ramos, Carrascoza, Victor Heringer, Elvira Vigna, entre tantos outros. Uma excelente porta de entrada para a literatura brasileira contemporânea.

Os selos HBGeleia Real, respectivamente da Heloisa Buarque de Hollanda e do Ronald Polito, selecionaram grandes obras literárias, ficcionais ou não, para lançar ou relançar em e-book, entre eles Marcelo Mirisola e Ana C.

S/Z, em parceria com a UFRJ, focou em ensaios curtos das ciências humanas, com destaque para Silviano Santiago.

O selo Jota, coordenado pela Noemi Jaffe, buscou a inventividade a partir de desafios e teve a Carol Rodrigues na tenda principal da Flip – Festa literária Internacional de Paraty – em 2017.

Peixe-elétrico

Revista de ensaios culturais que publicou nomes como Fredric Jameson, Hayden White, Beatriz Sarlo, Tales Ab’Sáber etc, sempre com ensaios inéditos em português, editada por Ricardo Lísias, Tiago Ferro e Mika Matsuzake. Da revista surgiu a coleção de livros Peixe-elétrico Ensaios, com destaque para Ricardo Piglia e Diamela Eltit.

Lygia Fagundes Telles

“A espera”, conto perdido da autora foi resgatado e ganhou uma edição feita pela e-galáxia em parceria com o Selo Flima, vinculado à Festa Literária Internacional da Mantiqueira, que teve Lygia como homenageada da edição de 2021. A versão digital foi disponibilizada gratuitamente nas principais livrarias digitais durante o mês que ocorreu o evento.

Guias do Zeca Camargo

O primeiro volume da coleção de guias de viagem do Zeca Camargo teve como destino Paris. Combinando os melhores recursos do formato digital – links, mapas, Google Street View, Playlists –, com uma envolvente narrativa pessoal, oferecemos uma nova experiência em guias de viagem.

As Copas do Max Gehringer

“A grande história dos Mundiais”, dividida em sete volumes de 500 páginas cada, Gehringer revela sua coleção de todo tipo de informação sobre as Copas do Mundo e resgata histórias de bastidores sobre as edições do torneio, de 1930 a 2006.

Uma façanha do mesmo autor foi a chegada ao Top one de vendas entre todos os e-books comercializados pela AMAZON no Brasil com seu outro título Quem mexeu no meu trema?, mais de 1 ano após sua publicação.

Delegado Tobias

A série em cinco volumes do folhetim Delegado Tobias, escrito por Ricardo Lísias, marcou pela ousadia. No primeiro volume da série, A morte do autor, o personagem Ricardo Lísias é encontrado morto e editores, críticos e jornalistas conhecidos também se tornaram personagens da trama. Reações do público e da imprensa foram sendo tragadas pela ficção e entraram nos volumes seguintes.

O livro tornou-se objeto de um inquérito policial a pedido do Ministério Público Federal, movido por uma denúncia anônima. O autor, Ricardo Lísias, que costuma jogar com os conceitos de realidade e ficção em sua obra, está sendo investigado por falsificação de documento público dentro de uma obra de ficção (!) e foi intimado a depor sobre o caso na Polícia Federal em outubro de 2015.

O fato inusitado inspirou a criação de outra obra, o Inquérito policial: Família Tobias e da peça teatral “Vou, com meu advogado, depor sobre o Delegado Tobias”, encenado no Sesc Ipiranga, pelo próprio escritor fazendo o papel de Ricardo Lísias.

e-galáxia na flip

Nossa história se confunde com a das últimas edições da flip – Festa Literária Internacional de Paraty. Tanto na tenda principal dos autores como nas casas parceiras, marcamos presença com autores lançando exclusivamente em formato e-book, algo inédito até então na história da Flip: Heloisa Buarque de Hollanda, Beatriz Sarlo, Italo Moriconi, Noemi Jaffe, Graciela Mochkofsky, Carol Rodrigues, Beatriz Resende, Diamela Eltit, Felipe Botelho Corrêa e Zeca Camargo.

Prêmios literários

Dois livros da e-galáxia ficaram entre os semifinalistas do Prêmio Oceanos. e vários autores publicados pela e-galáxia ficaram entre os finalistas do Prêmio Jabuti e Prêmio São Paulo de literatura.

Chancela apple

A Apple escolheu a e-galáxia como agregadora oficial autorizada – somos a única empresa da América do Sul cujos serviços de produção de e-book são recomendados pela gigante americana.

A imprensa

Com ampla cobertura da imprensa tradicional, a iniciativa de um projeto que se iniciou exclusivamente no digital sempre foi bem aceito e amplamente divulgado pelos meios de comunicação.

Entre autores midiáticos e estreantes, ficção e não-ficção, selos editoriais, parcerias, festivais, cobertura da imprensa e presença nas listas de mais vendidos, a trajetória da e-galáxia tem como marca a diversidade de experiências e a experimentação que são a fonte e a energia de qualquer forma artística, não só da literatura. Essa é a aposta da e-galáxia.